Translate

sábado, 24 de maio de 2014

Analisando- Nisekoi: Quando o ódio vira amor

Ás vezes ocorre o contrário.

Por MIKA

O anime da analise de hoje é um que já fiz as “Primeiras Impressões” e que muitos me falaram pra fazer analise. Aqui está: Nisekoi. Esse anime é um pouco curioso pois ele é uma comédia romântica publicada nas páginas da famosa Shonen Jump, lar de famosos como Dragon Ball, One Piece, Naruto, Bleach e Cavaleiros do Zodíaco.  Claro que outros mangás de com outras pegadas que não seja para o velho shonen já passaram pela revista, como Death Note e To Love-ru. Beleza, mas sendo uma comédia romântica, como foi o desempenho de Nisekoi? Vale lembrar que este texto vai mais por minha opinião, por isso podem me criticar nos comentários e dizer sua opinião sobre o anime em questão. Então, vamos seguir em frente!
A história
Raku Ichijou é um estudante de ensino médio padrão. Ele também passa a ser o único herdeiro do chefe de uma família Yakuza chamada Shuei-gumi. Dez anos atrás, Raku fez uma promessa secreta com uma garota que ele conheceu. Eles prometeram um ao outro que vão se “casar quando se reencontrarem.” Desde então, Raku nunca soltou o pingente que a garota lhe deu. Um dia, uma bela garota chamada Chitoge Kirisaki, transfere-se para a turma de Raku, sendo que ela é filha de gangsteres. A partir daí não há um momento em que eles não estejam brigando. Mas para evitar uma briga entre suas famílias, Raku e Chitoge concordam em se tornar falsos namorados. Embora seu coração esteja realmente interessado em sua colega Kosaki Onodera, Raku deve continuar fingindo ser namorado de Chitoge. A partir daí, diversos personagens vão surgindo, e o relacionamento deles fica mais enrolado. Além disso, Raku deve lidar com o fato que existem várias garotas que possuem chaves, e uma delas é a garota da promessa.
Considerações Técnicas
Nisekoi é um mangá criado por Komi Naoshi, autor de Double Arts, obra cancelada na Jump com apenas 3 volumes, e muitos dizem que foi um dos piores erros da Jump, visto que a série tinha um potencial grande e vários fãs. E vi muitos dizerem que Nisekoi é inferior a Double Arts. Nunca li DA, mas pelo que sei a série parece que se encaixava no gênero comum da Jump (me corrijam se eu estiver errado). Fora que só pela sinopse Nisekoi parece ser algo do tipo uma mistura de Love Hina com Katekyo Hitman Reborn. Claro que de Love Hina há mais comparações, visto que é uma trama semelhante: "O protagonista tinha feito uma promessa de casamento a uma garota quando era criança, mas ele não se lembra mais do rosto dela e nem do nome. Nos dias atuais, ele tem de conviver com uma garota tsundere e tentar manter a promessa dele, porém ao seu redor vai se formando um harém." . Beleza, mas será que Nisekoi consegue se diferenciar de LH (que nem da Jump é)?
Os personagens são bem variados: Raku é o protagonista banana que tem momentos que faz com que acabemos odiando-o. Como protagonista de um harém, digo que ele foi um dos mais babacas que eu já vi. Isso é bom e ao mesmo tempo ruim. Raku consegue ser natural em suas reações, sendo que algumas são bem hilárias, mas outras delas fazem com que fiquemos com um pouco de raiva. Já Chitoge é uma típica tsundere agressiva, porém ela é bem cativante. Não sei se é porque eu gosto de tsunderes, mas a Chitoge é minha personagem favorita. Mas como nem todos curtem esse tipo de garota, Chitoge pode irritar alguns. Vai de cada um, mas eu particularmente gosto das cenas da Chitoge. Acho que como garota principal, ela é muito boa.
 Onodera é a garota mais “mosca-morta” que eu já vi. Do primeiro ao último episódio ela é uma garota bem parada. A amiga dela, a Ruri, é bem chata. Sei que ela quer que a amiga se declare pro Raku, mas, eu acho que as atitudes que ela toma em relação a isso são as que se fosse comigo eu iria deixa-la de lado. A garota é bem chata.
Mas pra mim, o Shun foi um dos melhores personagens que tive o prazer de conhecer! Um cara que gosta de ver o circo pegar fogo, trolla todo mundo e tem uma personalidade bem agradável. Depois da Chitoge, Shun é meu personagem favorito. Tsugumi é uma personagem que eu curti bastante também, mas o problema é que ela fica quase que esquecida no anime. Isso achei uma puta sacanagem com uma personagem interessante. Beleza, agora vou falar dela... A personagem que a maioria ama, mas eu odeio: Marika. Ah, pelo amor de Deus, que garota chata! Não sei o que os outros veem de legal nela. Ela é muito chata! Talvez seja porque eu não gosto de personagens que vem logo querendo tomar o protagonista pra si com a desculpinha de estarem apaixonados por ele. (visto como odeio o Haruki de Rockin’ Heaven).  Porra, Marika não deveria existir neste anime! Ela deveria queimar nas chamas do Inferno, aquela filha da puta! E existem outros personagens, não dá para falar de todos, só quis destacar os principais, para vocês terem um panorama do anime. Ah, um detalhe importante: Foi dito algum tempo que Nisekoi ganharia uma personagem exclusiva (tipo a Meiling de Card Captors Sakura ou o Alois de Kuroshitsuji II), só que em nenhum momento eu nçao a vi. Se alguém viu, poderiam me avisar por favor. Pelo que parece ou era mentira ou os caras decidiram cancelar o negócio de ter uma personagem filler. Talvez um dos personagens na trama seja filler e eu não notei.
A trama se desenvolve de um jeito bem slice of life. Há bastante humor, no início você ri bastante das piadas, mas depois de um tempo acaba ficando meio repetitivo e previsível. Durante os 20 episódios da animação, o anime tem vários altos e baixos, e chega num nível que você começa a ansiar para que alguém grite “Mas que diabos vocês estão fazendo?”, tamanho qual você se perde em relação a trama. Ah, outra coisa: Eles pularam vários capítulos do mangá, então não é toda a história que está lá. Fora que algumas coisas foram mudadas em relação a trama.  Por causa disso, tivemos pelo menos 50 capítulos resumidos em apenas 20 episódios. Por outro lado, os produtores conseguiram mostrar bem o desenrolar da relação dos personagens principais. Por isso, você acaba se deixando levar e não reclama muito.
A animação é bem colorida e brilhante, algo bem comum do estúdio Shaft (o mesmo de Madoka Magica e da série Monogatari) Neste ponto, podemos dizer que o diretor Akiyuki Shinbo (o mesmo de Madoka Magica) acertou direitinho. O anime parece mesclar imagens sintéticas entre as cenas animadas, o que cria um ar diferente. As cores vivas ajudam a passar um ar mais descontraído, fazendo jus ao estilo do mangá. O 3D é pouco presente na animação, só aparece um momento ou outro. As aberturas são interpretadas pela ClariS, a mesma dupla que canta os temas de abertura de das duas temporadas de Ore no Imōto ga Konna ni Kawaii Wake ga Nai e também o tema de abertura de Madoka Magica. E a música delas casa direitinho com o gênero de Nisekoi. 
Os dubladores também fizeram um bom trabalho no episódio. Devo destacar principalmente a atuação de Nao Toyama (a Chiho de Mao-Sama!) que se saiu bem na voz de Chitoge. Eu duvidava que ela conseguisse, mas conseguiu. Os outros dubladores são: Koki Uchiyama (o Soul de Soul Eater) como Raku; Kana Hanazawa (a Shiro de Deadman Wonderland; confira nosso Hall dos Dubladores) como Onodera; Yuki Kaji (o Eren de Shingeki no Kyojin) como Shu; Yumi Uchiyama (a Yuuma de Strike The Blood) como Ruri; Mikako Komatsu (a Ulla de Kamisama no Inai Nichiyoubi) como Tsugumi; e Kana Asumi (a Poplar de Working!!) como Marika. Enfim, posso dizer que todos aqui se esforçaram o máximo que puderam.
Comentários Gerais

Nisekoi conseguiu fazer um bom trabalho como comédia romântica. A trama consegue ser envolvente, mesmo tendo seus momentos cansativos. Eu recomendo o anime para quem busca uma trama alternativa não muito açucarada. Só que para aqueles que querem saber mais da história com detalhes, eu recomendo mais o mangá do que o anime. Porém o autor tem enrolado bastante, e por enquanto Nisekoi ainda não irá acabar. Sobre ter uma segunda temporada, vai depender das vendas de DVDs e BDs, mas quem sabe?
Postar um comentário